Atenção: dores no ombro pode ser sintoma de lesão 18/11/2017




As dores nos ombros limitam movimentos simples e costumam piorar durante a noite

 

Em boa parte dos casos, esses desconfortos são sintomas de lesões provocadas pela repetição de movimentos que machucam os tendões e por processos crônico-degenerativos que ocorrem por volta dos 50 anos de idade.

Entre os problemas mais comuns estão a síndrome do impacto do ombro, lesão do manguito rotador, capsulite adesiva, lesões do tendão do músculo bíceps do braço (SLAP e tendinopatias), artrose do ombro, luxação acrômio clavicular, artrose acrômio clavicular, sinovite do ombro, depósitos de cálcio ao redor dos tendões do ombro, cistos sinoviais do ombro, tendinopatia calcaria e luxações do ombro. “Essas lesões requerem cuidados e tratamento especializado o mais rápido possível, pois costumam evoluir de forma acelerada”, alerta o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.  

Segundo Reichmann, a compressão sobre os tendões do manguito rotador do ombro entre o acrômio (parte anterior da escápula) e a cabeça umeral causa a Síndrome do Impacto do ombro. O mecanismo é compressivo e pode ocorrer simultaneamente bursite, tendinite, tendinopatia (degeneração do tendão), ruptura parcial e total de um ou mais tendões do manguito rotador do ombro. Quanto mais fechado for o formato do acrômio mais chance de desenvolver Síndrome do Impacto.

Podem desenvolver esse tipo de problema pessoas que praticam esportes de arremesso, tênis, handeball e esportes em que predominam a utilização dos membros superiores. Donas de casa com cerca de 50 anos e quem trabalha com os braços elevados também têm maior chance de desenvolver doenças dessa natureza.

Entre os métodos de tratamento utilizados está a cirurgia videoartroscópica, que pode resolver 95% das patologias cirúrgicas dos ombros com segurança e sem as desvantagens das cirurgias abertas, que são caracterizadas por grandes incisões, grandes cicatrizes, desinserção do músculo deltóide, demora na cicatrização dos tecidos, mais dor no pós-operatório, maior permanência hospitalar.

Segundo Reichmann, atualmente são utilizadas técnicas e instrumentos mais modernos que são mais seguros e confiáveis. Podem ser realizadas cirurgias artroscópicas complexas com agressão mínima e com segurança. Há alguns anos se realizava apenas o diagnóstico das lesões do ombro por cirurgia videoartroscópica, e depois se realizava a cirurgia aberta. Hoje se fala em correção de 95% de todas as patologias cirúrgicas do ombro por cirurgia vídeoartroscópica.

Nem sempre o problema requer cirurgia. O Tratamento Extracorpóreo por Ondas de Choque - modalidade utilizada para os pacientes com problemas músculo-esqueléticos tais como tendinites, dores musculares crônicas e falhas na consolidação de fraturas, é uma das técnicas mais modernas utilizadas na ortopedia.

O método é prescrito somente por um médico, que fará uma avaliação clínica de cada caso. O tratamento com ondas de choque estimula o processo de cura biológica em tendões, tecidos circunvizinhos e ossos. A onda de choque (ou onda de impacto) é um pulso sônico ou uma energia cinética. Sua força de transmissão depende das propriedades físicas do tecido aplicado (líquido ou sólido). As ondas de choque agem de diversas maneiras, podendo ser por ação mecânica, causando formação de microbolhas que eclodem fragmentando a fibrose local; ação analgésica por intenso estímulo local, liberando enzimas locais que atuam na fisiologia da dor; e ação vascular que provoca uma congestão vascular e neoformação de vasos.

 

Publicidade



Publicidade