Ciúme entre irmãos: como diminuir a rivalidade? 18/11/2017




A chegada de um novo integrante na família é algo sutil e que merece cuidado

 

O ciúme entre irmãos é algo natural, principalmente na infância. Quando o bebê nasce é importante que o irmão entenda que o amor não está sendo tirado dele pra ser dado ao novo irmão, mas sim multiplicado.

E quando o ciúme aparecer?

Uma criança com ciúmes tende a ter dificuldades em expressar esse sentimento e consequentemente apresentar comportamentos mais infantilizados, desobedecer às instruções, provocar ciúmes em um dos pais em relação ao outro, não querer fazer as atividades habituais, expressar agressividade em casa ou na escola, atrair atenção, tentar bater ou morder o irmão, entre outros.

Esse ciúme está relacionado ao sentimento de insegurança. A criança sente medo de não ser mais amada, de não ser mais importante na família, principalmente em relação a mãe. É importante que os pais expressem seu amor pelo filho mais velho, a partir de palavras e do contato físico. Isso faz com que a criança se sinta mais segura em relação a chegada desse novo irmão.

Algumas dicas:

  • Possibilite que a criança participe no cuidado com o bebê, isso faz com que eles se aproximem.
  • É importante ter momentos de qualidade e privacidade com o filho mais velho, como por exemplo brincar, colocar para dormir, etc.
  • Mostre que as regras valem para todos;
  • Tente evitar muitas mudanças ao mesmo tempo (mudar de casa, de escola, etc.);
  • Evite fazer comparações entre os dois, afinal, cada criança é única e ninguém se favorece com comparações,
  • Ao estabelecer regras, tome cuidado para não acabar favorecendo um dos dois. Isso acaba por aumentar a rivalidade entre eles.

 

Com crianças mais velhas é importante deixar que os filhos resolvam seus problemas entre eles, sem tomar partido de nenhum dos lados. Incentive que seus filhos conversem e cheguem a um acordo e deixe claro que competir não é necessário.  Outra dica interessante é solicitar aos seus filhos que realizem algumas tarefas juntos, promovendo a cooperação.

Caso sinta dificuldade em lidar com os sentimentos de seus filhos ou com o modo com o qual eles os expressam é interessante procurar ajuda profissional. A psicoterapia pode auxiliar a compreender melhor o modo de ser e agir no mundo de seus filhos e a encontrar novas possibilidades diante dessa relação.

 

Karina Remísio de Oliveira

Psicóloga CRP 12/15570

E-mail: karina.remisio@gmail.com

Publicidade



Publicidade