Médico alerta sobre postura no uso do celular 29/11/2017




A utilização do aparelho celular facilitou o processo de comunicação instantânea trazendo diversos benefícios, tanto para uso pessoal quanto para uso profissional, mas por outro lado, vem causando alguns transtornos para a saúde e vem se revelando como um dos vilões da ortopedia. Isso porque ao digitar, normalmente, a pessoa abaixa a cabeça e tensiona os ombros e braços, o que causa dor e, muitas vezes, sensação de formigamento. 

A inclinação constante da cabeça por longos períodos afeta, principalmente, as primeiras vértebras da coluna cervical, o que pode gerar dor de cabeça, dor nas costas e no pescoço. “Além do desconforto causado pelas dores, existe ainda o risco de lesões mais graves, como artrose”, alerta o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.

Um estudo publicado no periódico "Surgical Technology International" avaliou a tensão na coluna cervical na ­região do pescoço­ conforme a inclinação da cabeça, mostrando que em posição neutra, a cabeça de um adulto pesa entre 4,5 kg e 5,4 kg. À medida que a cabeça vai se inclinando para baixo, o pescoço passa a sustentar mais peso, ou seja,  quando a inclinação é de 30º, o pescoço suporta aproximadamente 18 kg e quando a inclinação é de 60º, aguenta 27 kg, seis vezes mais do que o peso real da cabeça.

Para prevenir, a principal recomendação de Reichmann é reduzir o uso do celular. Outros cuidados também são importantes, entre eles, elevar o aparelho para que o centro da tela permaneça na altura dos olhos, o que evita que a cabeça abaixe significativamente. Além disso, Reichmann orienta apoiar braços e antebraços para que não fiquem sobrecarregados. A prática de exercícios de fortalecimento dos músculos é outra medida que contribui para evitar ou minimizar problemas ortopédicos causados pelo excesso de uso do celular.

 

Publicidade



Publicidade